quinta-feira, 6 de julho de 2017

Robert Rios cobra do governador posição sobre processo contra Temer


 Robert Rios


Robert Rios cobra do governador
posição sobre processo de Temer
Após ironizar o colega João Madison, por ele ter defendido aumento de imposto, o deputado Robert Rios (PDT) cobrou do governador Wellington Dias uma posição clara sobre o processo contra o presidente Temer. Ele considera o governante um viciado em dinheiro e por isso não sabe se ele vai liberar os deputados Fábio Abreu e Rejane Dias de suas secretarias para votar pela cassação do presidente. Robert lembrou que o governador tem um pedido de empréstimo de R$ 600 milhões e que não sabe como ele se posicionará, pois o que se viu foi Wellington Dias chamar o presidente de Golpista.
O deputado Gustavo Neiva (PSB) disse em aparte que o governador afirmou que na hora certa mandaria os dois deputados para Brasília e por isso não acredita que ele venha a titubear. Ele lembrou que o próprio presidente do PT, deputado Assis Carvalho, quer os votos dos dois deputados contra o presidente Temer. Além do mais, Gustavo considerou que o governador não decepcionará os movimentos sindicais. Por outro lado, Gustavo Neiva disse também não acreditar que o presidente Temer venha a prejudicar o Piauí por conta de uma posição inesperada do governador Wellington Dias.
O deputado Firmino Paulo (PSDB) ofereceu um aparte para lembrar um debate da sessão anterior sobre o secretário de Educação do Município, Kleber Montezuma, que foi criticado pelo secretário de Segurança. Firmino achou sem sentido o secretário ter falado em guarda municipal, pois a Prefeitura não pode colocar um guarda na porta de cada uma das 300 escolas, quando se sabe que a responsabilidade pela segurança é do Estado.
Também o deputado Dr. Pessoa (PSD) se solidarizou com o orador, dizendo apenas que não queria entrar no mérito da posição que o governador venha a assumir sobre a questão Temer, mas tão somente lembrar que o povo está atento para quem tem posição dúbia.
Robert Rios retribuiu o elogio do colega Dr. Pessoa, admitindo que ele poderá vir a ser candidato a governador. Lembrou que Wellington Dias perdeu a eleição para prefeito da capital e dois anos depois se elegeu governador do Estado. Robert concluiu seu pronunciamento denunciando gastos exorbitantes do governo com a comunicação, inclusive com portais que ninguém conhece. Prometeu investigar o assunto e denunciar ao Tribunal de Contas do Estado, pois os gastos aumentam na medida em que se aproxima o período eleitoral.
Repórter: Raimundo Cazé.


Após ironizar o colega João Madison, por ele ter defendido aumento de imposto, o deputado Robert Rios (PDT) cobrou do governador Wellington Dias uma posição clara sobre o processo contra o presidente Temer. Ele considera o governante um viciado em dinheiro e por isso não sabe se ele vai liberar os deputados Fábio Abreu e Rejane Dias de suas secretarias para votar pela cassação do presidente. Robert lembrou que o governador tem um pedido de empréstimo de R$ 600 milhões e que não sabe como ele se posicionará, pois o que se viu foi Wellington Dias chamar o presidente de Golpista.


O deputado Gustavo Neiva (PSB) disse em aparte que o governador afirmou que na hora certa mandaria os dois deputados para Brasília e por isso não acredita que ele venha a titubear. Ele lembrou que o próprio presidente do PT, deputado Assis Carvalho, quer os votos dos dois deputados contra o presidente Temer. Além do mais, Gustavo considerou que o governador não decepcionará os movimentos sindicais. Por outro lado, Gustavo Neiva disse também não acreditar que o presidente Temer venha a prejudicar o Piauí por conta de uma posição inesperada do governador Wellington Dias.


O deputado Firmino Paulo (PSDB) ofereceu um aparte para lembrar um debate da sessão anterior sobre o secretário de Educação do Município, Kleber Montezuma, que foi criticado pelo secretário de Segurança. Firmino achou sem sentido o secretário ter falado em guarda municipal, pois a Prefeitura não pode colocar um guarda na porta de cada uma das 300 escolas, quando se sabe que a responsabilidade pela segurança é do Estado.


Também o deputado Dr. Pessoa (PSD) se solidarizou com o orador, dizendo apenas que não queria entrar no mérito da posição que o governador venha a assumir sobre a questão Temer, mas tão somente lembrar que o povo está atento para quem tem posição dúbia.


Robert Rios retribuiu o elogio do colega Dr. Pessoa, admitindo que ele poderá vir a ser candidato a governador. Lembrou que Wellington Dias perdeu a eleição para prefeito da capital e dois anos depois se elegeu governador do Estado. Robert concluiu seu pronunciamento denunciando gastos exorbitantes do governo com a comunicação, inclusive com portais que ninguém conhece. Prometeu investigar o assunto e denunciar ao Tribunal de Contas do Estado, pois os gastos aumentam na medida em que se aproxima o período eleitoral.






Raimundo Cazé -Alepi

Nenhum comentário:

Postar um comentário