terça-feira, 23 de janeiro de 2018

Acusado da morte de prefeito é condenado a 18 anos de reclusão


 

Valter Luiz Bastos Cantanhede e mais duas pessoas foram acusados de sequestrar, torturar e assassinar a tiros, além de carbonizar e ocultar o corpo da vítima.

 

COM INFORMAÇÕES DA CGJ-MA
 
O crime ocorreu no dia 17 de setembro de 1992. ( Foto: Divulgação)
POÇÃO DE PEDRAS - Valter Luiz Bastos Cantanhede, o Valtinho, foi condenado a 18 anos e 8 meses de reclusão pelo assassinato do prefeito de Poção de Pedras, Raimundo Mota da Silva, conhecido por Borges. O julgamento ocorreu nessa terça-feira (22), no 2º Tribunal do Júri de São Luís, e o juiz José Ribamar D´Oliveira Costa Júnior, que presidiu a sessão, decretou a prisão preventiva do acusado e o encaminhou ao sistema penitenciário para cumprir a pena em regime fechado. O réu e mais duas pessoas foram acusados de sequestrar, torturar e assassinar a tiros, além de carbonizar e ocultar o corpo da vítima.

O crime ocorreu no dia 17 de setembro de 1992, no Conjunto Paranã, próximo ao Maiobão, no município de Paço do Lumiar e, na época, Raimundo Mota da Silva estava afastado do cargo de prefeito por decisão judicial. Os outros dois acusados - Cosme José Teixeira Maciel e Rogério Furtado de Sousa – foram condenados, cada um, a 28 anos e 15 dias de reclusão, em setembro do ano passado, e também tiveram as prisões decretadas. Segundo a denúncia do Ministério Público, eles cometeram o crime a mando de Francisco de Alencar Sampaio, conhecido por Chicão (vice-prefeito de Poção de Pedras), e Romão Bizarrias Vilarindo (tesoureiro da prefeitura).
SESSÃO DO JÚRI - No julgamento de Valter Luiz Bastos Cantanhede, os jurados reconheceram as circunstâncias qualificadoras de motivo torpe (aquele considerado como imoral, vergonhoso, repudiado moral e socialmente) e simulação, condenando o acusado por homicídio duplamente qualificado. Na sentença, o juiz José Ribamar D´Oliveira Costa Júnior afirma que “considerando a gravidade e a hediondez do crime, bem como as circunstâncias de como o mesmo ocorreu, resta evidenciada a periculosidade do réu, de forma que emerge dos autos a necessidade da prisão preventiva como medida de garantia da ordem pública”.
Valter Luiz Bastos Cantanhede compareceu ao julgamento, no Fórum Des. Sarney Costa (Calhau), e foi interrogado no Tribunal do Júri, em que também foram ouvidas duas testemunhas: o delegado Paulo Roberto de Carvalho, que na época estava na Delegacia Metropolitana e iniciou o inquérito policial do caso, e o motorista de Francisco de Alencar Sampaio. A sessão começou por volta das 9h e terminou no início da noite. Atuaram na acusação o promotor de justiça Haroldo de Paiva Brito e na defesa o defensor público Thales Alessandro Pereira.
CRIME - Conforme a denúncia, no dia 17 de setembro de 1992, por volta das 15h30, Raimundo Mota da Silva encontrava-se em sua residência, no Conjunto Vinhais, em São Luís, quando Rogério Furtado de Sousa chegou alegando que iria levá-lo à presença de um "Desembargador", que providenciaria o retorno de Borges ao cargo de prefeito de Poção de Pedras. A vítima foi sequestrada, torturada, morta a tiros e o corpo carbonizado foi encontrado em um terreno no Conjunto Paranã.
Consta nos autos que Borges e Chicão foram eleitos, respectivamente, prefeito e vice-prefeito de Poção de Pedras, para o período de janeiro de 1989 a dezembro 1992, sendo o prefeito afastado por diversas vezes pela Câmara de Vereadores ou por decisão judicial e o cargo ocupado pelo vice-prefeito. De acordo com a denúncia, quando foi assassinado, Borges encontrava-se afastado do cargo e pretendia retornar, pois havia ingressado com um recurso na Justiça. A motivação do assassinato seria, conforme o Ministério Público, impedir o retorno de Raimundo Mota da Silva ao cargo de prefeito e efetivar Francisco de Alencar Sampaio como prefeito.
Foram pronunciados pela Justiça Rogério Furtado de Sousa, Cosme José Teixeira Maciel e Valter Luiz Bastos Cantanhede. Já o denunciado Francisco de Alencar Sampaio teve extinta sua punibilidade, por prescrição, no ano de 2012, quando estava com 72 anos de idade. Em 2013, foi declarada extinta a punibilidade de Romão Bizarrias Vilarindo, por morte do agente.

Sarney e Roseana querem o apoio de Lula, mas não dão um pio em sua defesa

O ex-senador José Sarney e a filha Roseana, que se dizem amigos de Lula e querem o apoio do petista no Maranhão, não deram um pio em defesa do ex-presidente em relação ao julgamento que ocorrerá nesta quarta-feira.
Ratificada a decisão do juiz Sérgio Moro, Lula pode acabar ficando fora das eleições deste ano.
Aliados de Temer a nível nacional, Sarney e Roseana passam a ideia de que no Maranhão contam com a amizade de Lula. O pai passa a ideia de que a filha pode até contar com o apoio do ex-presidente na disputa para o governo.
Só que no momento em que Lula mais precisa de ajuda, José Sarney e Roseana se escondem. Nem uma nota ou declaração de solidariedade sequer emitem.
Enquanto isso o governador Flávio Dino vai fazendo o papel de advogado de Lula mesmo sabendo que o risco do petista ser condenado é grande.




Vítima de assalto reage e mata um dos bandidos

Vítima de assalto reage e mata um dos bandidos (Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)
Um homem de 25 anos de nome Thiago Ramos dos Anjos foi executado na noite desta segunda-feira (22), no bairro do Benguí, em Belém. A Polícia Militar foi acionada e compareceu ao local. De acordo com as primeiras informações, Thiago foi assassinado após tentar cometer um assalto. 
O crime aconteceu por volta das 19h30, na travessa São Pedro com a avenida Magalhães Barata. Segundo testemunhas, Thiago estava em uma moto acompanhado de outro criminoso, cometendo assaltos nas proximidades.
A dupla teria então abordado um homem, que reagiu e disparou contra os assaltantes. Thiago foi atingido e morreu no local. Seu comparsa, que também foi atingido, conseguiu fugir.
A polícia informou que não conseguiu identificar o autor dos disparos. O IML foi acionado ao local para iniciar o trabalho de remoção do corpo.
(DOL)


Suplente de vereador do PSDB é acusado de estuprar garota de 15 anos

Suplente de vereador do PSDB é acusado de estuprar garota de 15 anos (Foto: Reprodução)
Arlem Marcos Lima Pereira ofereceu carona e estuprou a garota, segundo relato da família da vítima (Foto: Reprodução)
Arlem Marcos Lima Pereira, suplente ao cargo de vereador em Ananindeua pelo PSDB, é acusado de abusar sexualmente de uma adolescente de 15 anos, após ter dado uma carona a ela até o Distrito de Icoaraci, Região Metropolitana de Belém, no último sábado (20). 
O caso foi registrado na Polícia Civil, em um Boletim de Ocorrência feito pela família da garota, na Seccional de Icoaraci, no último domingo (21). Nele, é relatado que Arlem assediou a adolescente em uma festa de aniversário e, em seguida, ofereceu carona a ela e a tios de criação da menina. Arlem deixou o casal em casa e continuou com a adolescente no veículo. No entanto, ele desviou o caminho e a estuprou.
A tia contou à polícia que logo após ser deixada, recebeu a mensagem de texto "Tia, me ajuda!". Momentos depois, a menina chegou na casa da tia chorando, relatando que tinha sido violentada por Arlem. Segundo a vítima, o suplente a levou para um local escuro e a obrigou a manter relação sexual com ele.
Segundo relato da tia, a garota tinha sangue pelo corpo e nas roupas que usava no momento do crime. 
Veja o documento enviado ao DOL:
O depoimento e o BO foram confirmados pela Polícia Civil (Imagens: Reprodução)
Em entrevista ao DOL, familiares da vítima informaram que ela passou por exames no Centro de Perícias Renato Chaves, que poderão comprovar o abuso. Os resultados saem em até 30 dias. Bastante abalada, ela já está recebendo atendimento psicológico e social pelo Propaz.
A Polícia Civil informou que a advogada de defesa do suspeito ficou de apresentá-lo nesta quarta-feira (24), na na Seccional de Icoaraci, onde o caso segue sob investigação.
O DOL também entrou em contato, através de e-mail, com o PSDB e com a Câmara de Vereadores de Ananindeua para saber se já estão cientes da denúncia e se serão tomadas providências; e aguarda retorno.
(DOL)


Após postar foto falsa, deputado diz que episódio servirá de “lição”


 

José Guimarães (PT-CE) postou uma imagem antiga de um comboio de ônibus e disse se tratar das “caravanas” que chegavam a Porto Alegre

ZECA RIBEIRO / CÂMARA DOS DEPUTADOSPin this!
ZECA RIBEIRO / CÂMARA DOS DEPUTADOS
 

Após divulgar uma foto “fake” no Twitter, o líder da minoria na Câmara, deputado José Guimarães (PT-CE), reconheceu o erro e disse nesta terça-feira (23/1) que o episódio deve servir de “lição” sobre a necessidade de se checar a veracidade dos fatos para não espalhar notícias falsas pela internet.
Nesta segunda-feira (22) o deputado postou uma imagem antiga de um comboio de ônibus de sacoleiros na fronteira entre o Brasil e Paraguai e disse se tratar das “caravanas” que chegavam a Porto Alegre para acompanhar o julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, marcado para esta quarta (24).
Em uma nota de esclarecimento divulgada também pelo microblog, Guimarães disse que recebeu a imagem pelo WhatsApp e ficou tão “empolgado” que não checou a “veracidade” antes de divulgá-la em sua página pessoal. “Na era da informação é extremamente importante ter cuidado com o compartilhamento de notícias falsas”, afirmou.
O deputado também disse ter “um compromisso histórico com a verdade, até porque o Partido dos Trabalhadores e seus dirigentes são constantemente vítimas das chamadas ‘fake news'”
Assim que questionada pela reportagem sobre a veracidade da foto, a equipe do deputado retirou o post do ar.

Polícia prende mais um suspeito de matar e roubar ex-vereador

Show 98444

Édria Caroline
A polícia prendeu nas primeiras horas da manhã de hoje (23) mais um suspeito de participar do assassinato e roubo do ex-vereador e ex-presidente da Câmara Municipal de Parintins, Everaldo Silvério Batista Coelho, morto a tiros na manhã de ontem (22), quando estava dentro de casa.
Marcos Azevedo Andrade, 21, confessou ter pilotado a moto e ter ajudado na fuga de Rick de Almeida Mota, 18, que já havia sido preso ontem. Marcos, segundo a polícia, foi localizado por policiais civis e militares na Invasão do Castanhal, em Parintins, município distante a 369 quilômetros de Manaus.
Já Rick foi capturado por volta das 21h de ontem na rua Nhamundá, no bairro Palmares, mesmo bairro onde aconteceu o crime. Com ele foram encontrados dois revólveres, uma arma de fabricação caseira, munições, trouxinhas de entorpecentes, celulares roubados, um facão e uma máscara utilizados para cometer roubos na cidade. Ele confessou tudo, mas negou que o crime tenha sido encomendado.
“Eu só entrei pra roubar. Mas ele reagiu e segurou no cano da minha arma. Por isso eu atirei”, disse Rick, segundo informações da Secretaria de Segurança Pública (SSP). Ele, ainda segundo a SSP, já é conhecido da polícia do município por praticar diversos roubos na cidade.
Tanto Marcos quanto Rick foram encaminhados ao presídio de Parintins, onde ficarão à disposição da justiça.
Tiros na cabeça e pescoço
O ex-vereador Everaldo Batista foi assassinado a tiros na sala da casa onde morava, na rua Itapiranga, no bairro Palmares, em Parintins. Segundo a PM, duas pessoas em uma moto pararam em frente à residência da vítima, que também funciona como um estabelecimento comercial. Eles entraram no local, passaram pelo comércio até chegar à sala da casa e encontraram o ex-vereador assistindo TV.
Então, os assassinos efetuaram quatro disparos contra Everaldo, mas apenas dois o acertaram, sendo um na cabeça e outro no pescoço. Após o crime, os dois atiradores fugiram. O ex-vereador chegou a ser socorrido e encaminhado ao Hospital Jofre Cohen, mas não resistiu e morreu na unidade hospitalar.

Após denúncia de moradores, casal vai preso por tráfico


 


 
Show 5 gpm s o sebasti o do uatuma
Um casal foi preso pela Polícia Militar do Amazonas comercializando entorpecentes no município de São Sebastião de Uatumã, distante 187 quilômetros de Manaus. As prisões ocorreram no último sábado (20) e foram feitas pelo 2º Batalhão de Polícia Militar (BPM), após denúncia de moradores.
Segundo a PM, a equipe fazia patrulhamento pela rua Débora Melo, bairro da Paz, em São Sebastião do Uatumã, quando recebeu informações de que Soraia de Souza Picanço, de 39 anos, estava vendendo drogas no local. Os policiais foram até o endereço indicado e encontraram não só Soraia, como também Patrique Nélio Picanço de Oliveira, de 18 anos.
Na casa deles foram encontrados 150 gramas de substância similar maconha tipo skunk, 92 trouxinhas e 150 gramas de oxi, dois aparelhos celulares, R$ 300 em espécie e material para confecção da droga. Os dois foram conduzidos à 44ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) para os procedimentos cabíveis.